Dessalinização da água: entenda como funciona este processo e seus principais avanços
12 de Novembro de 2020

Dessalinização da água: entenda como funciona este processo e seus principais avanços

A água é essencial para a manutenção da vida no planeta terra. Porém, ela é um recurso esgotável e seus meios de renovação são lentos e limitados. Nesse contexto, como garantir que as pessoas tenham acesso à água potável nas próximas décadas? A resposta pode estar na dessalinização da água.

Fundamental para o organismo dos seres vivos, a água também desempenha um importante papel em outros aspectos da vida humana. Este recurso regula a atmosfera do planeta terra, garantindo o clima ideal, e possibilita a produção de alimentos pela agricultura. E apesar de estar presente em abundância na superfície terrestre (cerca de 71%), apenas 2,5% da água disponível é doce. 

Considerando esta realidade, foi preciso buscar alternativas para evitar o esgotamento desse recurso, reduzir o desperdício e garantir que a população tenha acesso à água própria para consumo. 

Uma das soluções encontradas foi a dessalinização da água do mar, tornando-a potável. Afinal de contas, a água salgada é abundante, representando cerca de 97% da água de todo o planeta. 

Mas afinal, o que é a dessalinização da água?

A dessalinização da água é um processo de tratamento que retira da água do mar o excesso de cloreto de sódio e outros sais minerais, micro-organismos e demais componentes prejudiciais à saúde, tornando esta água apropriada para o consumo. 

Como funciona a dessalinização da água

Este procedimento é realizado em três etapas: a captação da água; o tratamento e a disposição dos resíduos.

Conheça um pouco mais sobre cada passo da dessalinização da água do mar:

Captação

Nesta primeira etapa é necessário captar a água do mar através de canais, poços, galerias de infiltração ou estações de bombeamento construídas próximas às praias.

Tratamento

Existem diversos processos que podem ser utilizados na dessalinização da água, como: filtração; ultrafiltração; flotação; evaporação/destilação; osmose inversa; e remineralização.

No entanto, os métodos mais tradicionais são a evaporação/destilação e a combinação de ultrafiltração e osmose reversa.

Ultrafiltração e osmose reversa

Como o nome sugere, a osmose reversa realiza o processo contrário do fenômeno natural da osmose.

Na natureza, a osmose acontece quando a água se movimenta através de uma membrana, indo do meio menos concentrado para o mais concentrado por meio da pressão osmótica.

Para a dessalinização da água através da osmose reversa é utilizado uma membrana que promove a ultrafiltração, ou seja, ela permite somente a passagem de líquidos, retendo as impurezas como sais minerais e demais contaminantes impróprios para o consumo. 

Neste processo, a passagem da água pela membrana ocorre porque a pressão do lado de fora é maior que a pressão osmótica, fazendo com que o líquido atravesse do lado com maior concentração de sais para o de menor concentração, revertendo assim o fenômeno natural da osmose e promovendo a dessalinização da água.

Evaporação/destilação

O processo de evaporação, ou destilação térmica, realiza a dessalinização da água através da imitação do ciclo natural da chuva. 

A energia solar ou fóssil aquece a água do mar, fazendo com que ela evapore e passe do estado líquido para gasoso. Nesta etapa, as partículas sólidas ficam retidas, enquanto o vapor é captado por um sistema que irá resfriar a água, fazendo com que ela retorne ao estado líquido sem a presença de sais minerais e outras impurezas.

Disposição

A última etapa da dessalinização da água consiste na distribuição da água residual formada por uma grande concentração de cloreto de sódio, sais minerais e demais compostos que podem ser tóxicos para a vida marinha. 

Dessa forma, é necessário distribuir os resíduos de volta ao mar de forma adequada, sem impactar a vida marinha e o solo. 

Para isso, são utilizados artifícios como lagoas de evaporação, concentração e cristalização da água com sal, e a redução do volume dos resíduos através de plantas aquáticas que acumulam grandes quantidades de sais em seu interior. 

É um processo viável?

A dessalinização da água é utilizada principalmente em regiões próximas a desertos ou com escassez de água potável, como no Oriente Médio e em países do norte da África, respectivamente. 

Mas será que esse processo é realmente viável e pode ser utilizado para abastecer até as regiões mais pobres do globo?

Pensando nisso, levantamos algumas vantagens e desvantagens da dessalinização da água do mar. 

Vantagens 

  • Pode utilizar energias alternativas, como a solar;
  • Garante maior acessibilidade à água adequada para o consumo humano;
  • É uma alternativa para a continuidade do crescimento populacional e do desenvolvimento industrial.

Desvantagens 

  • Alto consumo de energia nas usinas de tratamento;
  • Demanda um projeto adequado para o manuseio dos resíduos;
  • Tecnologia inviável para as regiões mais pobres, principalmente visando o abastecimento em larga escala ou agricultura.

Se houver investimento em novas tecnologias que possam reduzir o consumo de energia e minimizar os impactos ambientais provenientes dos rejeitos, a dessalinização da água poderá se tornar a alternativa mais eficiente quando o assunto é solucionar a escassez de água doce ao redor do globo. 

Gostou do artigo de hoje e quer ficar por dentro de outros assuntos do universo sustentável? Então, acesse o portal do Sustentável Show e confira os conteúdos no Fórum Água. 

E para não perder mais nenhuma novidade, assine nossa newsletter e receba os artigos diretamente no seu e-mail. 

Comentários para este post
Leia também
Inscreva-se em nossa newsletter